Será que os robôs representam o futuro das organizações?

A evolução tecnológica foi responsável pelo advento de um elemento transformador que mudou profundamente as formas de trabalho: a robótica. Cada vez mais as empresas têm optado pelo uso de robôs para aumentar a sua produtividade, reduzir os custos e obter uma gestão mais eficiente. Entretanto, a utilização destas máquinas inteligentes causa certo temor em parte da sociedade. Será que os robôs vão substituir os seres humanos daqui a alguns anos? Eles são o futuro das empresas? Confira neste artigo a reflexão da PlataformApp sobre este novo cenário.

O desenvolvimento da robótica está diretamente ligado à evolução da Inteligência Artificial. A partir da conjugação destas duas áreas foi possível programar máquinas para desempenhar as mais diversas tarefas. Atualmente, os robôs são empregados para fazer diferentes atividades como a pesquisa submarina e espacial, o manuseio de materiais perigosos, escavação, entre outras funções. Seja em empresas florestais na Suécia ou em uma fábrica de chocolates no estado do Espírito Santo, os robôs são usados para conferir mais eficiência à produção e realizar tarefas que seriam até tediosas para humanos.

O incremento da capacidade de coleta e análise de dados é outra vantagem adquirida pelas empresas que usam os robôs. Eles são capazes de obter informações e analisá-las de um modo rápido e eficiente. Deste modo, as organizações dos mais variados portes e segmentos conseguem delinear o perfil do seu cliente com mais precisão, automatizar processos, personalizar seu contato com o consumidor, etc.

O emprego de robôs no atendimento ao cliente

A transformação do mercado de trabalho provocada pela utilização de robôs é nítida quando observamos o setor de atendimento das empresas. De acordo com uma reportagem da revista Veja, um estudo feito pela consultoria Ernst Young revelou que a profissão de operador de telemarketing não deverá mais existir até 2025. E uma das principais razões para esta mudança é adoção de chatbots no atendimento. Estes robôs, conhecidos também como bots ou assistentes virtuais, conseguem se comunicar com os clientes por meio de Inteligência Artificial ao mesmo tempo em que coletam dados, por exemplo.

O uso de robôs no atendimento permite que as empresas sejam mais ágeis na interação com o cliente, prestem um suporte 24 horas sem a necessidade de contratação de uma equipe muito grande, aumentem a quantidade atendimentos feitas em um menor período de tempo, utilizem recursos multimídia, além de proporcionar um diálogo mais personalizado com o consumidor tendo como base seus interesses e gostos.

Dentro deste contexto, a PlataformApp concebeu um serviço que une atendimento de qualidade com inovação tecnológica para auxiliar empresas em busca de destaque no mercado. Através de um software exclusivo, chatbots integrados a aplicativos de mensagens como WhatsApp, Facebook Messenger e Telegram, interagem com os clientes das empresas de forma a esclarecer as suas dúvidas imediatamente. Uma solução versátil que se aplica em negócios B2B ou B2C, o atendimento via mensageiros é simples e rápido, assim como a sua implementação.

Os robôs estarão em maior número que os humanos nas empresas?

As transformações trazidas pela tecnologia são irreversíveis e elas continuarão acontecendo conforme novos dispositivos, técnicas e metodologias forem criadas. Segundo uma matéria do portal ComputerWorld, o estudo do Gartner “Predicts 2018: AI and the Future of Work” apontou que a Inteligência Artificial criará até este ano 2,3 milhões de empregos e eliminará 1,8 milhões de cargos. À primeira vista, pode-se pensar que o futuro que se desenha é de dificuldades. No entanto, o que se mostra é que uma parceria entre humanos e robôs é o melhor caminho. A tecnologia e o fator humano devem ser complementares.  

Muitos empregos na área de manufatura e atendimento, por exemplo, serão extintos devido ao uso de robôs. Mas, por outro lado, novas profissões vão surgindo ao mesmo tempo como o Bot Master e o UX Writer. Por isso, é essencial que sociedade e empresas se mantenham atualizadas e abertas para a inovação. Deste modo, todos conseguirão obter os benefícios advindos da tecnologia e pensar maneiras de inseri-la no cotidiano de maneira satisfatória.